Bacantoh

Oficina de Contact-Improvisação


Bacantoh - associação cultural, é um coletivo de bailarinos, investigadores e pessoas que se dedicam ao corpo, associando o seu componente físico dançante à mente, espírito e emoção humanas. Assumindo o ser humano como mais que um corpo e compreendendo a complexidade da sua existência, Bacantoh procura reunir as forças opostas do Butoh + Bacants que estão nas profundezas de cada indivíduo, ressaltando a beleza das coisas simples.

QUE SE PROPÕE?
Esta forma de improvisação em dança, criada por Steve Paxton, baseia-se na criação de movimento por pessoas sempre em contato - é este diálogo em movimento que Ana Leitão propõe na sua oficina.
1. Objetivos
Esta oficina para iniciados e interessados na técnica de contato-improvisação, pretende ensinar os princípios básicos para entender o Contact-improvisação, visando a implementação eficaz do peso e pontos de apoio. A partir da pesquisa e experimentação dos vários conceitos técnicos, físicos e de escuta do outro, característicos do Contact-Improvisation, os alunos podem aprender a dançar juntos de forma consciente e cuidada, usufruindo de esta técnica de dança.

2. Metodologia
A sessão será dividida em 5 partes fundamentais:

  • Meditação: a aula começa com uma meditação coletiva que liga os diferentes indivíduos com o grupo e com a respiração;
  • Aquecimento e consciência corporal: no aquecimento serão trabalhados alguns princípios corporais y de consciência, necessários para o entendimento técnico do Contact-Improvisation (como o trabalho de centro e a coordenação e consciência do corpo como um todo);
  • Trabalho a pares: nesta fase aplicam-se e vivenciam-se os diferentes conceitos do trabalho a pares e da improvisação em conjunto;
  • Improvisação final: depois do trabalho a pares realiza-se uma improvisação final entre todos, com o objetivo de aplicar tudo o que foi apreendido na sessão.
  • Finalização: A sessão termina com um momento de assimilação do trabalho desde o repouso (Shavasana)

3. Duração da Sessão = 1h30

COM QUEM? Ana Maria Sousa Leitão (Coreógrafa / Investigadora / Professora): Nascida em Plovdiv, Bulgária, em 1982. Formou-se em Dança Contemporânea pelo Balleteatro, no Porto. Estudou Matemática e Física Aplicada à Astronomia na Universidade do Porto. Mestre em Origem e Evolução da vida " teoria da origem da vida por Stuart Kauffman" na Universidad do Porto. Ex-investigadora do PRBB Biomedical Research Park Barcelona em " Sistemas Complexos e modelos de modelos RBN criptas células-tronco. " Fundadora da Associação Cultural e cia. Bacantoh, Barcelona. Criadora do Festival Social TUDANZAS, Barcelona. Membro da Federação para a gestão do Casal de Barri Pou de la Figuera, Barcelona.

Trabalhou com nomes como Sharon Fridman, Sofía Neuparth, Tiago Guedes, Clara Andermatt, Ainhoa Vidal, Madalena Vitorino, Sasha Ramos e Isabel Barros.

Desde 2006 dá e dirige Master Classes/ oficinas de dança contemporânea, contato-improvisação, composição, improvisação y site specific em: Lisboa, Porto, Coimbra (Portugal), Barcelona (Espanha), Taubaté, Orlandia, Universidade de Campinas (Unicamp), São Paulo e centro coreográfico do Rio de Janeiro (Brasil).

Projetos coreográficos: "Sangue d'Alma" VídeoDança (2016) -"Gnosis"’ Virtual Reality Game - (2016) - "PostPronoRomantic" -Projeto de BodyMapping (2015), "Hombres y Mujeres a la Orilla del Mar" - Projeto de Dança Comunitária Consulado Português em Barcelona (2015), "Projeto Complexidade e improvisação-Balé da Cidade de Taubaté- S.P' Brasil "(2014), "Razones para Huir De Una Ciudad con Frío" (2014), "Flores de Lila "(2014)," O Voo dos Pássaros "(2013)," Atuações de Urbanismo Dançado "(2012)," discretamente "(2012)," Las Viagens de MARICIEL "(2011), "Desvegetação"(2011), "Essência Flor" (2010) "," Jedi "(2010)", "Um Dominio ou um dominó" (2009), "" Pintura em tempo real "(2009)", "FADOLEAS "(2009)," BACANTOH "(2007)," As teais de Aranha do baú dos contos de fadas "(2007).

Apoios

Artes do Oriente

Apoios

Apoios